BACTÉRIAS E VÍRUS

A HUMANIDADE, SUAS BACTÉRIAS E SEUS VÍRUS CIDADANIA 3

A epidemia se refere a doenças que alcançam determinada região geográfica; a pandemia alcança região bastante grande, envolvendo vários países do mundo. Já tivemos o cólera (1817 a 1874),com centenas de milhares de mortos em mutações constantes e  ciclos epidêmicos ao longo do século XX; a tuberculose, com um milhão de mortos(1850 a 1950) e ainda mata milhares de pessoas; a Varíola, com 300 milhões de mortos( 1896 a 1980): a gripe espanhola, com 20 milhões de mortos(1918 e 1919); tifo, com 3 milhões de mortos na Europa Oriental e Rússia (1918 a 1922); febre amarela, com 30.000 mortos na Etiópia( 1960 a 1962); sarampo, principal causa da mortalidade infantil com vacina criada em 1963;malária com 3 milhões de mortes por ano desde 1980; AIDS, com 22 milhões de mortos desde 1981. Ainda tivemos a pandemia de Sars( 2002-2004).

Bactérias são seres vivos que na maioria das vezes são associados a doenças e decomposição da matéria orgânica, como de alimentos. Entretanto, sabemos que elas também são úteis aos seres humanos. A maioria das bactérias são associadas a doenças e muitas delas causadoras de mortes em epidemias e pandemias.

Os vírus são seres muito simples e pequenos (medem menos de 0,2 µm), formados basicamente por uma cápsula proteica envolvendo o material genético, que, dependendo do tipo de vírus, pode ser o DNA, RNA ou os dois juntos (citomegalovírus). Não é classificado como célula. É, na verdade, um verdadeiro cristal que, dentro de uma célula viva adquire vida e em praticamente todos os casos são altamente mortais e perigosos. O tratamento de doenças causadas por vírus é difícil e muitas vezes ele é fatal.

Em muitos casos os vírus modificam o metabolismo da célula que parasitam, podendo provocar a sua degeneração e morte. Para isso, é preciso que o vírus inicialmente entre na célula: muitas vezes ele adere à parede da célula e “injeta” o seu material genético ou então entra na célula por englobamento – por um processo que lembra a fagocitose, a célula “engole” o vírus e o introduz no seu interior. Assim age o corona-vírus – COVID-19. Em poucos instantes o vírus se instala pelas vias respiratórias, através de perdigotos Gotículas de mucosa) contendo vírus e isto danifica profundamente as células do pulmão, lesionando o órgão e levando o infectado à morte, em grande número.

O Brasil já foi afetado por diversos dos agentes aqui mencionados. Foram crises que levaram à morte centenas de brasileiros. A Ciência é a arma contra bactérias e vírus por meio de vacinas e medicamentos específicos. A bactéria é mais facilmente tratável, visto que é um ser vivo. O vírus não, daí a enorme dificuldade e letalidade deste parasita que tem extraordinário pode de mutação.

A forma de tratamento da ação virótica – COVID 19, é o distanciamento e a profilaxia das mãos, ar e roupas. O vírus pode ser levado pelo ar e impregnar superfícies das mais variadas formas. O contato direto pode fazer do indivíduo um hospedeiro e, fatalmente provocar, neste, resultados catastróficos. Assim também agem outros vírus. As bactérias não tem este poder de contaminação que exige, em expressiva maioria, o contato direto com o transmissor, chamado de vetor

 

13139004_274929916177747_4524102501121769070_n

 

 

Artigos relacionados

Deixar resposta