BANDEIRA

NOSSA BANDEIRA E SUA HISTÓRIA 

BANDEIRA DO BRASIL
          BANDEIRA BRASILEIRA

 

 Bandeira é um pedaço de pano, de uma ou mais cores, às vezes com legendas, ou emblemas, que se hasteia num pau e é distintivo de uma nação, corporação, partido, etc; estandarte, lábaro, pendão, pavilhão, diz nosso dicionário. O estudo das bandeiras, sua formação, composição e regras gerais é ditado pela Heráldica que é uma ciência e uma arte intimamente ligadas à Genealogia, à História, à Filatelia, à Numismática, à Medalhística e à Exlibrística.

A primeira bandeira a tremular nos céus brasileiros foi a do império português. Em 1822 o Brasil se tornou  independente de Portugal e ganhou pavilhão próprio que representou o país até dia 14 de novembro de 1889.

A Bandeira Brasileira atual foi oficializada em 19 de novembro de 1889 e foi  hasteada pela primeira vez neste dia e às 12:00 horas, daí o referido dia ser considerado o dia da bandeira”. A Bandeira provisória da nascente república durou apenas 4 dias e imitava fortemente a bandeira americana. O desenho original de nossa bandeira foi do pintor francês Jean Baptista Debret, sendo o projeto de autoria de Raimundo Teixeira Mendes (Positivista) e Miguel Lemos (Diretor do Apostolado Positivista do Brasil) com supervisão do astrônomo Manuel Pereira Reis e Décio Valadares (pintor). Antes da Bandeira atual o Brasil teve outras dez no transcurso de sua História até 1889. Praticamente, só houve a modificação da parte central da Bandeira Imperial, inserindo-se esfera azul-celeste e a divisa “Ordem e Progresso”, no lugar da Coroa Imperial. Esta questão gerou intermináveis debates nos meios intelectuais e políticos brasileiros e até hoje causa fortes reações.

Na esfera, 21 estrelas, cada uma representando um estado cujas posições correspondia ao céu do dia 15 de novembro de 1889, posicionadas conforme latitude da cidade do Rio de Janeiro, às 12:00 horas siderais, ou 08 horas e 30 minutos do referido dia. Hoje são 27 (26 estados + o Distrito Federal) cuja modificação foi autorizada mediante lei de 1968, caso houvesse criação ou extinção de algum estado. Até hoje, usa-se a expressão “salva de 21 tiros’, nascida da Bandeira Nacional, sendo cada tiro alusivo a um estado. Hoje, nesta linha, deveria ser salva de 27 tiros. Foi o Ministro da Guerra do novo regime, o positivista Benjamin Constant, que aprovou o desenho da nova bandeira, adepto da filosofia de Auguste Comte, cujo tripé religioso era amor, ordem e progresso. A última modificação da atual bandeira se deu por força da Lei Federal nº 8.412, de 1992.

A Bandeira Brasileira, o símbolo mais importante do país, é constituída por 4 cores e cada uma tem seu significado particular. Pedagogicamente se atribuiu a cor verde a abundância das matas do país; o amarelo a riqueza, inclusive intelectual; o azul o céu e o branco a paz tão almejada por todas as nações. A nível histórico as cores verde e amarelo estão relacionadas com a casa real de Bragança, raiz da família de D.Pedro I e à casa real dos Habsburgo, raiz da imperatriz Dona Leopoldina. O branco, obviamente, representativo da paz definida nas regras da Heráldic

eira é um pedaço de pano, de uma ou mais cores, às vezes com legendas, ou emblemas, que se hasteia num pau e é distintivo de uma nação, corporação, partido, etc; estandarte, lábaro, pendão, pavilhão, diz nosso dicionário. O estudo das bandeiras, sua formação, composição e regras gerais é ditado pela Heráldica que é uma ciência e uma arte intimamente ligadas à Genealogia, à História, à Filatelia, à Numismática, à Medalhística e à Exlibrística.

A primeira bandeira a tremular nos céus brasileiros foi a do império português. Em 1822 o Brasil se tornou  independente de Portugal e ganhou pavilhão próprio que representou o país até dia 14 de novembro de 1889.

A Bandeira Brasileira atual foi oficializada em 19 de novembro de 1889 e foi  hasteada pela primeira vez neste dia e às 12:00 horas, daí o referido dia ser considerado o dia da bandeira”. A Bandeira provisória da nascente república durou apenas 4 dias e imitava fortemente a bandeira americana. O desenho original de nossa bandeira foi do pintor francês Jean Baptista Debret, sendo o projeto de autoria de Raimundo Teixeira Mendes (Positivista) e Miguel Lemos (Diretor do Apostolado Positivista do Brasil) com supervisão do astrônomo Manuel Pereira Reis e Décio Valadares (pintor). Antes da Bandeira atual o Brasil teve outras dez no transcurso de sua História até 1889. Praticamente, só houve a modificação da parte central da Bandeira Imperial, inserindo-se esfera azul-celeste e a divisa “Ordem e Progresso”, no lugar da Coroa Imperial. Esta questão gerou intermináveis debates nos meios intelectuais e políticos brasileiros e até hoje causa fortes reações.

Na esfera, 21 estrelas, cada uma representando um estado cujas posições correspondia ao céu do dia 15 de novembro de 1889, posicionadas conforme latitude da cidade do Rio de Janeiro, às 12:00 horas siderais, ou 08 horas e 30 minutos do referido dia. Hoje são 27 (26 estados + o Distrito Federal) cuja modificação foi autorizada mediante lei de 1968, caso houvesse criação ou extinção de algum estado. Até hoje, usa-se a expressão “salva de 21 tiros’, nascida da Bandeira Nacional, sendo cada tiro alusivo a um estado. Hoje, nesta linha, deveria ser salva de 27 tiros. Foi o Ministro da Guerra do novo regime, o positivista Benjamin Constant, que aprovou o desenho da nova bandeira, adepto da filosofia de Auguste Comte, cujo tripé religioso era amor, ordem e progresso. A última modificação da atual bandeira se deu por força da Lei Federal nº 8.412, de 1992.

A Bandeira Brasileira, o símbolo mais importante do país, é constituída por 4 cores e cada uma tem seu significado particular. Pedagogicamente se atribuiu a cor verde a abundância das matas do país; o amarelo a riqueza, inclusive intelectual; o azul o céu e o branco a paz tão almejada por todas as nações. A nível histórico as cores verde e amarelo estão relacionadas com a casa real de Bragança, raiz da família de D.Pedro I e à casa real dos Habsburgo, raiz da imperatriz Dona Leopoldina. O branco, obviamente, representativo da paz definida nas regras da Heráldica.

BANDEIRA DO BRASIL- OLHO

Artigos relacionados

Deixar resposta