POR QUE SERÁ QUE AS COISAS ACONTECEM ?

O PÊNDULO DE FOUCAULT 

            A Igreja, mentora e depositária do conhecimento humano até bem pouco tempo, historicamente falando, sustentava que a Terra era o centro do Universo. O planeta azul era a jóia central da Criação e tudo girava em torno dele. Os astrônomos a serviço da Igreja admitiam a tese geocêntrica, indo de encontro à tese de Cláudio Ptolomeu, publicada em seu livro ‘Almagesto’, no século II, com treze volumes. Tais idéias eram seguidas por Platão e Aristóteles no século IV a.C. Ainda o século IV, Filolau de Crotona ensinava que a Terra girava em torno de seu eixo imaginário, no que era apoiado por Heráclides e Nicetas, bem como Aristarco de Samos, expoentes da filosofia e da nascente astronomia.

Nicolau Copérnico (1473-1543), nascido em 19 de fevereiro  em Torum, Polônia, lança o livro “ De revolutionibus orbium coelestiuym ”– Sobre as revoluções das esferas celestes – que foi publicado em 1543, no mesmo ano de sua morte. Escapou da Inquisição com este procedimento. Tycho Brahe (1546-1601), astrônomo dinamarquês revolucionou o mundo da astronomia e, a cada dia, o assunto escapava das mãos inquisitoriais para ganhar foros de ciência livre.

René Descartes, nascido em 31 de março de 1596, em La Haye, França e morto em 11 de fevereiro (1596-1650) fez pesquisas sobre a rotação da Terra, mas não tirou conclusões reais. Fugiu das perseguições da Inquisição.

Johannes Kepler (1571-1630) foi auxiliar de Brahe, sendo o criador de  leis  físicas que são atualmente usadas pela NASA e relacionadas às viagens espaciais.  Definiu e comprovou a órbita elíptica (e não circular) dos planetas e isto revolucionou o mundo da astronomia e da física. Isaac Newton, nascido em  Woolsthorpe, Inglaterra, em 25 de dezembro de 1642( quando morria Galileu), comprova a leis de Kepler. Cria o cálculo infinitesimal para comprovar suas teorias. (também criado por Leibnitz simultaneamente). Era modesto, afirmando que “ se enxerguei além dos outros é porque estava no ombro de gigantes”, se referindo a Descartes, Keppler e Galileu).

            Suas descobertas comprovaram que a Terra girava em torno de um eixo imaginário e orbitava ao redor do Sol. Entendia que objetos em queda mostrariam desvio sistemático para leste da vertical indicando a rotação da Terra. Esta proposta era teórica e não conseguiu ele comprová-la. Galileu  Galilei chegou próximo disso um século mais tarde( 1700) e  é condenado pela mesma razão. Descobriu em 7 de janeiro de 1610 os satélites de Júpiter, com seu recém criado telescópio. Foi o primeiro cientista a estudar o pêndulo (criou relógios precisos com este mecanismo).

  Outros cientistas como Giambattista Guglielmini (1764-1817), Johann Friederich Benzenberg (1777-1846), Hoinrich Olbers (1758-1840), Carl Friedrich Gauss (1777-1855), Pierre-Simon de Laplace (1749-1827) se aproximaram desta prova, sem, contudo, alcançarem êxito. A comprovação do movimento de rotação da Terra parecia simples nos cálculos matemáticos, mas na prática, isto se mostrava impossível.

Esta comprovação só viria a acontecer no ano de 1871. As teses sustentavam que a Terra girava, mas não havia provas disso. Os conhecimentos se acumulavam no transcorrer do século XVIII. Prova cabal da rotação da Terra, nenhuma.

            A humanidade evolui através de luzes que nascem sobre a superfície do planeta em seus mais variados pontos. A grande maioria alça vôo alto e todo o planeta percebe sua presença e se beneficia de seu conhecimento. Assim é em todos os campos do saber humano. A Igreja estava perdendo a batalha com sua velha bandeira da ignorância e  agora se mostrava aberta a possíveis e emergentes mudanças. O Século XIX seria o palco das grandes mudanças no campo da astronomia e outras áreas.

             James Watt (1736-1819) desenvolve  a máquina a vapor (1761) que viria mudar o contexto mundial das ciências. Aperfeiçoa trabalho de Thomas Newcomen (1663-1729). Henry Bassemer (1813-1898) inventa o aço, fazendo florescer a produção de máquinas e armas. Marc Brunet (1769-1849) cria o torno, esculpindo o aço e outros produtos. Michael Faraday (1791-1867) estabelece os princípios da indução eletromagnética fazendo nascer a energia elétrica, conhecimento que fez o mundo mudar a partir de 1900. Em 1837, William Cooke (1806-1879) e Charles Wheatstone (1802-1875, no Reino Unido, criam o telégrafo com cinco agulhas. Em 1845, Allen B.Wilson (1824-1888) cria a máquina de costura, que revolucionou a indústria de confecções. O leque de conquistas fez o mundo mudar de forma ampla a partir de 1800 sendo considerado o ano do nascimento da evolução real da humanidade.

              Jean Bernard Leon Foucault , nascido em Paris no dia 18 de setembro de 1819,  descobre mecanismo para medir a rotação da Terra em 06 de janeiro de 1851. Tinha 32 anos de idade. Não tinha mais, neste tempo, o peso da Inquisição a impedir a evolução do conhecimento.  O Século XIX seria o palco das grandes mudanças no campo da astronomia e outras áreas. Os cientistas que morreram por desejarem ensinar ao homem os segredos dos movimentos da Terra e outros astros  tiveram seus sonhos tornados realidade. O velho pêndulo de Galilei voltava em cena, e desta vez como o instrumento maior da prova da rotação da Terra.

 No dia 3 de fevereiro de 1851. Foucault expos um enorme pêndulo preso a uma longa linha ao ponto mais alto da torre do observatório. No chão, um enorme tecido branco que iria registrar os movimentos do pêndulo livre de todas as interferências mecânicas do local. Exibição foi pública ao mundo científico da época.  O local  a Sala do Meridiano (Salle Cassini), Observatório de Paris. O Pêndulo funcionou maravilhosamente e comprovou, de forma clara e simples,  o movimento de rotação da Terra. O mundo científico da época se curvou à demonstração de Foucault. Galileu tinha razão quando afirmou frente a seus algozes:  que ela se move, isto se move.

              Foucault foi reconhecido como Doutor em ciências pelos estudos da velocidade da luz no ar e na água. Teve vários trabalhos reconhecidos na área da física, dentre eles o giroscópio. Em 1862 recebeu o título de Oficial da Legião de Hora da Academia de Ciências da França. Em 1867 começam sinais de sua debilidade física. Em 11 de fevereiro de 1868, aos 49 anos, morre.

              Foucault foi contemporâneo de vários cientistas que se destacaram nas várias áreas do conhecimento humano como Giovanni Domenico Cassini (1625-1712), François Arago (1756-1853) responsável pela medição do Meridiano de Paris, Adriem M.Legendre (1752-1833) Gaspard Monge (1746-1818), Jean-Baptiste Biot (1774-1862), Joseph Louis Gay-Lussac (1778-1850), Pierre Mechain (1744-1804), Gaspard-Gustave Coriolis (1792-1843, descobridor do Efeito Coriolis, coadjuvante nas pesquisas de Foucault. O grande protetor de Foucault foi o Imperador Luis Napoleão Bonaparte III.

               O triunfo de Foucault foi o triunfo da mente humana. É uma vitória total do conhecimento contra a ignorância. Seu nome foi perpetuado de várias formas, inclusive em cratera na Lua, denominada Cratera Léon Foucault.

            É assim que as coisas acontecem. Elas simplesmente acontecem. Pode se matar quem tem idéias, mas matar idéias é impossível. As idéias germinam e mais fortes ainda quando são combatidas.

            Este o retrato de como as coisas acontecem. E acontecem…

            Por que será?

Artigos relacionados

Deixar resposta